Casa / Gerenciamento de Projetos / 10 orientações para estimar o esforço de um projeto

10 orientações para estimar o esforço de um projeto

Estimativa é provavelmente o elemento mais básico de um projeto, mas também tem o impacto mais profundo na possibilidade de um projeto começar bem ou estar destinado a falhar em encarar os problemas e oportunidades perdidas contínuas. Como Susanne Madsen escreve em seu blogue, é perfeitamente natural criar projetos sub-estimados (afinal, quem é que não quer acabar o trabalho rapidamente e eficientemente?), mas o não ser realista em projetos não ajuda ninguém. Com isso em mente, a Sra. Madsen escreve 10 orientações para ajudar a estimar o esforço de projeto mais precisamente, começando com esta dica: Tenha em mente que a estimativa é uma atividade contínua que deve acontecer regularmente durante o projeto. Na parte inicial, uma estimativa de alto nível pode ser necessária para determinar a viabilidade do projeto e mais tarde, uma análise e estimativa mais profunda podem ocorrer, que depois é gradualmente refinada. Tendo dito isto, resista sempre á tentação de proporcionar uma estimativa sem ter os requisitos e análises detalhados para apoiar-las. Se os Gestores precisarem de uma indicação rápida dos custos potenciais, dê-lhes a melhor estimativa possível, mas certifique-se que eles não tomem isto como uma estimativa oficial. As outras orientações incluem:

  • Estimativas realizadas estão em curso
  • Analizar todos os requisitos chave
  • Envolver pessoas com experiência em análise e estimativas.
  • Todas as estimativas trazem incertezas.
  • Fazer uma estimativa realista – não só a melhor hipótese
  • Considerar todas as fases e atividades
  • Pesquisar e testar ferramentas de estimação diferentes
  • Estimar o esforço em horas laborais
  • Adicionar um fator de contingência
  • Registar estimativas e documentar como foram estabelecidas.

Ela depois explica que dividir os requisitos em seções individuais pode ajudar você a compreender o escopo, envolvendo as pessoas com experiência no processo de análise e estimativas, bem como as pessoas que vão executar o trabalho, ajuda a criar uma estimativa mais precisa, e como estimar honestamente (ou seja, não faça só uma estimativa baseada na melhor das hipóteses.) Os conselhos de Susanne são práticos e úteis de imediato. Um dos mais úteis está no fim: documentar as suas estimativas e como é que chegou lá. Há muito mais valor em perceber daqui a 6 meses como você fez uma estimativa errada do que só perceber que a estimativa foi simplesmente “ruim”.

Sobre Matthew Kabik

Matthew Kabik is the former Editor of Computer Aid’s Accelerating IT Success. He worked at Computer Aid, Inc. from 2008 to 2014 in the Harrisburg offices, where he was a copywriter, swordsman, social media consultant, and trainer before moving into editorial.

veja também

Comportamentos de Gerentes Bem Sucedidos

Incorpore comportamentos que irão lhe destacar como um líder que quer ver o trabalho realizado. Dr. Andrew Makar escreveu um artigo no blog TechRepblic sobre três comportamentos de liderança que constituem o modelo do sucesso: De

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *