Casa / Melhores Práticas de TI / Esta reunião semanal consumiu 300.000 horas por ano

Esta reunião semanal consumiu 300.000 horas por ano

Existem poucas coisas piores do que uma reunião longa. Contudo, ela pode ser uma perda de tempo ainda maior do que você imagina. Michael C. Mankins escreve para a Harvard Business Review sobre a reunião do Comitê Executivo de 300.000 horas.

Mankins enumerou matematicamente o tempo gasto em reuniões de uma determinada organização. Uma reunião semanal do Comitê Executivo contabilizou 7.000 horas das horas individuais coletivamente. Onze diretores da unidade se prepararam para esta reunião, primariamente se encontrando com seus consultores sêniores, contabilizando mais de 1.800 horas cada. Cada uma das 21 equipes abaixo dos consultores sêniores desprenderam 3.000 horas por ano em reuniões. Em seguida, finalmente, outras 130 reuniões—cada uma consumindo mais de 1.500 horas por ano da jornada de trabalho—ocorreram para apoiar essas reuniões de equipe. Adicionalmente, o resultado da quantidade total de 300.000 horas não considera o tempo gasto na elaboração dessas reuniões.

Aprofundando ainda mais na investigação, Mankins começa a observar o que isto significa para diversas organizações, principalmente no que tange a receita por funcionário versus o desempenho financeiro da empresa:

Os resultados eram bem claros. As melhores empresas—aquelas no quartil superior da receita por funcionário—tiveram um desempenho de 30% acima do que outras empresas no mesmo segmento em retorno sobre o capital investido, 40% acima da margem operacional e 80% superior ao crescimento da receita. Essas diferenças contribuíram para um enorme diferencial no total do retorno dos acionistas de 180% ao longo do período de 10 anos.

Consequentemente, existem algumas maneiras de melhorar os números. Essencialmente, você precisa certificar-se de que contratou as pessoas certas para os postos de trabalhos em primeiro lugar. Em seguida, você precisa certificar-se de que as pessoas que têm talento suficiente não estão sendo limitadas em sua capacidade de execução; a estrutura organizacional não deve interferir no caminho do alto desempenho. Então, obviamente, as pessoas precisam encontrar maneiras de interagir que são menos dispendiosas em termos de tempo. Se nenhum desses fatores parece estar afetando seu negócio, pode ser simplesmente que os funcionários estão desmotivados, o qual é outro problema muito diferente.

Leia o artigo completo (em inglês) aqui: http://blogs.hbr.org/2014/04/how-a-weekly-meeting-took-up-300000-hours-a-year/

Sobre John Friscia

John Friscia is the Editor of Computer Aid's Accelerating IT Success. He began working for Computer Aid, Inc. in 2013 and continues to provide graphic design support for AITS. He graduated summa cum laude from Shippensburg University with a B.A. in English.

veja também

Os sete erros mais comuns dos CEOs na gestão de projetos

Os CEOs são estrategistas acima de quase qualquer coisa, e estas estratégias se tornam ordens de comando para gerentes de projeto. Então, quais são alguns dos erros que os CEOs cometem quando implementam estratégias de gest&

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *